Uma visão dos nossos históricos anos sessenta e um pouco antes

Voltar  para  Página Inicial

Ir  para  "Lendas e histórias"

Aguinaldo de Goes Aldo Costa Alfredo Santilli Amauri Mesquita Antonio Carlos
Aguiar
Arlindo Aguiar Aroldo Louzada Bica Votnamis
Bird Clemente Bob Sharp Breno Fornari Caetano Damiani Camillo Christofaro Celso Lara Barberis Christian Bino Heins Ciro Cayres
Domingos Papaleo Eduardo Celidonio Emerson Fittipaldi Emilio Zambello Ênio Garcia Eugênio Martins Francisco Lameirão Fritz D'Orey
Graziela Fernandes Jan Balder Jayme Pistili Jayme Silva Jorge Lettry José Tôco Martins Luiz Americo
Margarido
Luiz Carlos Valente
Luiz Pereira Bueno Luiz Valente Marinho Miguel Crispim Nelson Brizzi Nicola Papaleo Nilo de Barros
Vinhaes
Norman Casari
Orlando Menegaz Paschoal
Nastromagario
Pedro Carneiro
Pereira
Piero Gancia Raphael Gargiulo Ricardo Rodrigues
de Moraes
Roberto Gallucci Roberto Gomez
Salvador Cianciaruso Toni Bianco Toninho Martins Victor Losacco Victorio Azzalin Vitório Andreatta Waldemar Santilli Zoroastro Avon
Pioneiros:
Benedicto Lopes Chico Landi Chico Marques Gino Bianco Hermano da Silva Ramos Irineu Correa Manuel de Teffé Nascimento Junior
Norberto Jung Villafranca            

Página acrescentada em 16 de maio de 2007.
 

Raphael Gargiulo
por Paulo Roberto Peralta

Gargiulo em 1954, onde mais
gostava de estar

Nasceu em São Paulo (SP) no "Bexiga" (bairro da Bela Vista) em 9 de fevereiro de 1909, filho do italiano Antonio Gargiulo e Dna. Carmela Longo, eram em 6 irmãos: 5 homens e 1 mulher.
Desde cedo, como gostava muito de carros e de mecânica, foi trabalhar em oficinas para aprender o oficio, seu irmão mais velho, Onofre, também seguiu essa profissão. Em suas passagens por oficinas acabou por  conhecer Luciano Bonini, piloto de competição, e dele comprou um carro adaptado de corrida e escondido do pai estreou numa prova, mas a rádio local transmitiu a corrida e seu pai ouviu: “- ... e Raphael Gargiulo ultrapassa outro competidor...”  ao chegar em casa, além de uma reprimenda ainda levou uns cascudos do pai, mas nem isso acabou com sua nova, depois da primeira prova, paixão.

Prova em 15/01/1952

Acabou por abrir uma oficina mecânica e tornou-se seu próprio preparador, no começo dos anos 30 casou-se com Dna. Ida e tiveram 2 filhas e 1 filho.
Sua primeira oficina foi no “Bexiga” (Bela Vista) na Rua Luiz Barreto, depois mudou-se para uma muito maior na esquina das ruas Rego Freitas e Santa Isabel, (Mecânica São Rafael), em 1955 mudou-se para Santos (SP) onde ficou por menos de 1 ano mudando em seguida, 1956, de novo para São Paulo, no Bairro do Ipiranga, Estrada do Vergueiro, nesse meio tempo começou a construir (em 1955), uma boa casa no Bairro do Brooklin para onde mudou em janeiro de 1960 e passou então a trabalhar na Retifica
 “Repamo” de seu amigo Edmundo Bonotti, pai de "Dinho" Bonotti, também piloto de competição, ficou lá até 1968 quando passou a ajudar o filho na oficina que este havia aberto.
Com a criação da categoria Mecânica Nacional seu carro, um Ford V8 "adaptado de corrida", passou a ser chamado de “Gargiulo Especial Ford”. Sua paixão e seu forte sempre foi a categoria  “Mecânica Nacional”

Em meados de 1956 começou a construir outro carro e alugou o “Gargiulo Especial” para Nilson Almeida em 1957. Com seu novo carro passou a correr pela “Scuderie Mar-Girius” de Assad Taiar.
Numa entrevista da época ao ser perguntado se pretendia ser o campeão em 1957 ele respondeu:
“- Claro! Se entro no “fogo é porque quero me queimar”. Ninguém entra num certame destes pensando no último posto.”

Consertando a “barata” (1951)

Mas essa parceria durou apenas uma corrida e a partir da terceira etapa do Campeonato Paulista voltou a correr com seu “Gargiulo Especial”, agora por sua conta, até que para o 500 Quilômetros de Interlagos se associou com a Sonnervig, concessionária Ford, e passou a usar as instalações do patrocinador para nas horas de folga preparar seu carro, contando lá dentro com a colaboração de uma equipe de 6 pessoas chefiadas por Helio Rossi que foi seu parceiro na prova. Inscreveu-se também com seu amigo Luiz Valente, participando portanto em 2 carros, classificando-se em 2º lugar com o “Duchen Especial” e em 5º lugar com 
o rebatizado “Sonnervig Especial Ford”.

Com Helio Rossi - 500Km de 1957

Fez o resto do Campeonato Paulista com esse patrocínio e esse carro, sagrando-se vice-campeão da categoria Mecânica Nacional Força Livre, isso já com quase 49 anos de idade.
 

"Sonnervig Especial" - 500Km de 1957

Em 1958, temporada seguinte, alugou seu carro para Naim Honsi estrear na categoria, e na prova 500 Quilômetros inscreveu-se com o outro carro e Naim com o alugado, rebatizado como “Honsi Ford Especial”, mas na corrida, com 124 voltas seu carro quebrou e passou então a pilotar o “Honsi Ford Especial” (na verdade era o seu “Gargiulo Especial”) e classificaram-se em 6º lugar. Como nessa corrida o índice de quebras foi grande, com o outro carro, mesmo quebrado, classificou-se em 8º lugar (pelo número de voltas completadas).
Nesse ano fez sua única participação na Mil Milhas Brasileiras com a carretera do paranaense Haroldo Vaz Lobo, mas não se classificaram bem devido as muitas paradas no box.
Vendeu seu Mecânica Nacional para Euclides Pinheiros e em 1959 participou apenas de uma prova de Subida de Montanha, na Serra do Mar (Estrada Velha), com um Chevrolet. 
Em 1960 não participou de nenhuma prova e em 1961 participou do 500 Quilômetros de Interlagos, de novo em parceria de Naim Honsi agora proprietário de uma Maserati/Corvette, parceria essa que repetiu no 500 do ano de 1962, sua última corrida. Encerrou a carreira de piloto aos 53 anos, mas continuou trabalhando com carros e motores até falecer em 1979 aos 70 anos de idade.
Seu filho, desde muito pequeno era levado pelo pai às provas em Interlagos e inevitavelmente, apesar do pai não aprovar, passou a dedicar-se às corridas, provas de Arrancada, e também abraçou a profissão de mecânico/preparador, abrindo uma oficina na casa do Brooklin.

Interlagos 1957, com o filho 1951, atrás, de chapéu, o pai  1954 - Preparando a “barata”

Participações em provas (o que foi possível levantar)

26/12/1948 - I Circuito Cidade de Santos/SP - Ford Adaptado - 3º lugar
19/03/1949 - Preliminar do VI GP Cidade de São Paulo - Interlagos/SP - Ford Adaptado 3.280cc - 1º Lugar
30/04/1950 - II Prêmio Crônica Esportiva Paulista - Interlagos/SP -
Ford Adaptado 3.280cc - 1º Lugar
18/06/1950 - I Prêmio "Abnegados" - Interlagos/SP - Ford Adaptado 3.280cc nº 20 - 2º lugar 
31/07/1949 - GP 10º Aniversário do Dpto. de Esportes - Interlagos/SP - Ford Adaptado 3.280cc nº 20 - 3º lugar 
10/12/1949 - Prova Washington Luiz - São Paulo - Ford V-8  3.622 cc - TFL - ND
xx/xx/1949 - II Prêmio Cidade de Belo Horizonte/MG - Ford Adaptado 3.622cc - 7º na geral e 3º na MN
25/01/1950 - I Circuito Fundação da Cidade de São Paulo - Interlagos/SP - Ford Adaptado - ND
18/06/1950 - I Prêmio Abnegados - Interlagos/SP - Ford Adaptado 3.622cc nº 20 - MN - 2º lugar
13/05/1951 - I GP Gov. Lucas Nogueira Garcez - Interlagos/SP - Ford Adaptado 3.622ccc nº 28 - 15º na geral e 6º na MN
18/08/1951 - I 24 Horas de Interlagos Mercedes-Benz/SP - Mercedes Benz 170D 1.767cc nº 28 - c/Ciro Cayres - 11º na geral e 5º na categoria Óleo (Diesel)
15/01/1952 - Grand Prix de São Paulo - Interlagos/SP - Ford Adaptado 3.622ccc nº 28 - ND
15/12/1952 - Prova Prefeitura Municipal de São Paulo - Interlagos/SP - Ford Adaptado 3.622cc nº 28 - ND
31/05/1953 - II Circuito de Campinas/SP - Ford Adaptado 3.917cc nº 28 -
6º na geral e 3º na MN
25/10/1953 - Prêmio Cinqüentenário do Grêmio Portoalegrense - Parque da Redenção/RS - Ford Adaptado 3.917cc nº 20 - 4º na geral e 2º na MN
10/01/1954 - VII GP Cidade de São Paulo - Preliminar - Interlagos/SP - Ford Adaptado 3.917cc nº 20 - 4º na geral e 3º na MN 
20/06/1954 - Circuito da Quinta da Boa Vista/RJ - Ford Adaptado - 3.917cc nº 20 - 4º na geral e 2º na MN
29/03/1955 - I Circuito Automobilístico de Pirajuí/SP - Ford Adaptado - 3.917cc nº 20 - 8º na geral e 3º na MN
11/12/1955 - II Prova Prefeitura de São Paulo - Interlagos/SP - Ford Adaptado 3.917cc nº 20 - 3º na geral e 1º na MN
17/06/1956 - III 2 Horas de Velocidade - Interlagos/SP - Ford Adaptado - 3.917cc nº 20 - ND
16/12/1956 - Prêmio Santos Dumont - Interlagos/SP - Ford Adaptado 3.917cc nº 20 - 3º na geral e 2º na MN
10/02/1957 - I Prova Cinqüentenário do ACB - Interlagos/SP - Ford Ardun Especial 3.917cc nº 20 - 2º lugar
07/04/1957 - II Prova Cinqüentenário do ACB - Interlagos/SP - Mar-Girius Especial/Ford 3.917cc nº 20 - 6º lugar
23/06/1957 - III Prova Cinqüentenário do ACB - Interlagos/SP - Gargiulo Especial/Ford 3.917cc nº 20 - lugar
25/08/1957 - IV Prova Cinqüentenário do ACB - Interlagos/SP - Gargiulo Especial/Ford 3.917cc nº 20 - 4º lugar
07/09/1957 - I 500 Quilômetros de Interlagos - Interlagos/SP - Sonnervig Especial/Ford 3.917cc nº 20 - c/Helio Rossi - 5º lugar
07/09/1957 - I 500 Quilômetros de Interlagos - Interlagos/SP - Duchen Especial/Corvette 4.343cc nº 22 - c/Luiz Valente - 2º lugar
20/10/1957 - V Prova Cinqüentenário do ACB - Interlagos/SP - Sonnervig Especial/Ford 3.917cc nº 60 - c/Helio Rossi - 8º lugar
01/12/1957 - VI Prova Cinqüentenário do ACB - Interlagos/SP - Sonnervig Especial/Ford 3.917cc nº 20 - 4º lugar
10/08/1958 - II Subida da Serra do Mar - Santos/SP - Gargiulo Especial/Ford 3.917cc nº 64 - 1º lugar
07/09/1958 - II 500 Quilômetros de Interlagos - Interlagos/SP - Honsi Especial/Ford 3.917cc nº 64 - c/Naim Homsi - lugar
07/09/1958 - II 500 Quilômetros de Interlagos - Interlagos/SP - Ford Ardun Especial 3.917cc nº 20 - 8º na geral e 7º na MN
22/11/1958 - III Mil Milhas Brasileiras - Interlagos/SP - Carretera Ford 3.917cc nº 58 - c/Haroldo Vaz Lobo - 20º lugar
25/10/1959 - III Subida da Serra do Mar - Santos/SP - Chevrolet 4.343cc nº 58 - 7º lugar
07/09/1961 - IV 500 Quilômetros de Interlagos - Interlagos/SP - Maserati/Corvette 4.343cc nº 64 - c/Naim Homsi - 22º na geral e 16º na MN
07/09/1962 - V 500 Quilômetros de Interlagos - Interlagos/SP - Maserati/Corvette - 4.343cc nº 64 - c/Naim Homsi - 8º na geral e 6º na MN

VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA
ou
VOLTAR À PÁGINA INICIAL