Uma visão dos nossos históricos anos sessenta e um pouco antes

Voltar  para  Página Inicial

Ir  para  "Lendas e histórias"

Aguinaldo de Goes Aldo Costa Alfredo Santilli Amauri Mesquita Antonio Carlos
Aguiar
Arlindo Aguiar Aroldo Louzada Bica Votnamis
Bird Clemente Bob Sharp Breno Fornari Caetano Damiani Camillo Christofaro Celso Lara Barberis Christian Bino Heins Ciro Cayres
Domingos Papaleo Eduardo Celidonio Emerson Fittipaldi Emilio Zambello Ênio Garcia Eugênio Martins Francisco Lameirão Fritz D'Orey
Graziela Fernandes Jan Balder Jayme Pistili Jayme Silva Jorge Lettry José Tôco Martins Luiz Americo
Margarido
Luiz Carlos Valente
Luiz Pereira Bueno Luiz Valente Marinho Miguel Crispim Nelson Brizzi Nicola Papaleo Nilo de Barros
Vinhaes
Norman Casari
Orlando Menegaz Paschoal
Nastromagario
Pedro Carneiro
Pereira
Piero Gancia Raphael Gargiulo Ricardo Rodrigues
de Moraes
Roberto Gallucci Roberto Gomez
Salvador Cianciaruso Toni Bianco Toninho Martins Victor Losacco Victorio Azzalin Vitório Andreatta Waldemar Santilli Zoroastro Avon
Pioneiros:
Benedicto Lopes Chico Landi Chico Marques Gino Bianco Hermano da Silva Ramos Irineu Correa Manuel de Teffé Nascimento Junior
Norberto Jung Villafranca            

Página acrescentada em 04 de maio de 2006
 

Eduardo Celidonio
por Paulo Roberto Peralta
 
 
Nasceu em 04 de maio de 1943 no bairro no bairro da Vila Clementino em São Paulo. Filho de Ruy Celidonio e Maria Stella Ribeiro Celidonio. O pai, empresário, tinha uma corretora de câmbio e valores mobiliários em São Paulo e uma fazenda de café em Maringá no Paraná, trabalhava com o pai na corretora e com ele aprendeu a guiar aos 13 anos. Morando na Rua Borges Lagoa na Vila Clementino, estudou no Liceu Pasteur, tradicional escola paulistana.
Celidonio fazia parte de uma turma de apaixonados por automobilismo, então foram trabalhar de bandeirinha na APVC para poder ver os carros de perto, tinha 16 anos. Mecânica, aprendeu com os amigos mais velhos que tinham carro, vendo e ajudando a desmontar e montar.

Prova de estréia com o Aero-Willys/1962
Acervo: Ferava (
www.copabrasil.blogspot.com
)

Ao completar 18 anos ganhou um Aero-Willys, carro sem nenhuma vocação para pista, mas mesmo assim fez sua corrida de estréia em 1962 na prova em homenagem à Victor Losacco, pouco antes de completar 19 anos. Os pais sabiam e até torceram, mas não o apoiaram financeiramente nesse início.
Seu sonho eram os carros das categorias esporte internacional e mecânica nacional, então vendeu o Aero-Willys, pos "mais algum" e comprou a Ferrari 500 Monza de Alberto Carraro que estava na loja Speed do Aguinaldo de Góes Filho. Passou a andar de ônibus só para poder ter uma Ferrari de competição.
  
Estreou o carro no Festival Automobilístico ACESP em Interlagos, prova onde o piloto "Rio Negro", correndo com um carro igual ao seu, sofreu um acidente fatal na curva 1, bem à sua frente. Impressionado, vendeu o carro para Antonio Versa e deu um tempo, mas voltou em 1964 com uma Ferrari 250TR, passando em seguida para uma Maserati 300S. 
Em 1964, com 21 anos faz sua primeira prova longa, o 1000 Quilômetros de Interlagos no DKW-Vinhaes, protótipo que tinha o apelido de "pé-na-bunda" por ser um DKW com a traseira cortada. Depois vai correndo com a Maserati e em carros turismo, com parceiros diversos, até que na 12 Horas de Interlagos de 1965 fez dupla com Lauro Soares num carro da equipe Simca, o carro tinha cambio de três marchas mas para a corrida foi retirada a marcha-a-ré e colocada uma quarta marcha, chegaram em segundo, e como houve protesto foram chamados para vistoria, claro que se recusaram e foram então desclassificados.
1965 foi também o ano de seu casamento, aos 22 anos, tiveram 2 filhas e 1 filho, mas logo se desquitaram.

Pódio de 1966
Celidonio c/ o boneco MUG (da sorte) e Camillo consolando Emerson

Ano seguinte fez sua primeira corrida de Mecânica Nacional em uma Ferrari/Corvette alugada do Camillo, o IV Aniversário do APVC, chegou em segundo e isso lhe rendeu um convite do Camillo Christofaro para ser seu parceiro na Mil Milhas daquele ano usando a carretera #18. Foi uma disputa acirrada com um DKW-Malzoni vencida nas últimas voltas, eles ultrapassaram os jovens Emerson Fittipaldi e Jan Balder na antepenúltima volta e quase são ultrapassados quando Celidonio parou para reabastecer faltando 2 voltas e a carretera demorou a pegar. No pódio, Emerson, em terceiro, chorava e Celidonio se lembra de Camillo, que há anos tentava vencer a prova, dizer: 
"-
Não fique assim, você é novo, ainda vai ganhar muitas corridas".
Próxima corrida, a 12 Horas de Interlagos de 1967, novamente em dupla com Camillo e nova disputa acirrada, desta vez com o KG/Porsche da equipe Dacon com Môco (José Carlos Pace) e Anísio Campos, que estando na liderança com algumas voltas de vantagem sobre a carretera de Camilo/Celidônio parou no Retão por pane seca nos minutos finais da corrida e Anísio acabou recebendo ajuda de Élvio Ringel que com um Renault 4CV empurrou o KG/Porsche, uma imagem estranha, o KG cruzou empurrado pelo pequeno Renault, mas no final da prova mantinha o primeiro lugar, agora com o mesmo número de voltas da carretera, em virtude disso Camilo apresentou um protesto contra a vitória da dupla da Dacon alegando que receberam ajuda externa, proibida pelo regulamento, mas depois se arrependeu e retirou a reclamação, confirmando a vitória de José Carlos Pace/Anísio Campos.

1968 - 500 Km/RJ - 
Karmann Ghia/Corvair, Adilson Brunharo de chefe de equipe

Nesse mesmo ano Celidonio comprou um Karmann Ghia, equipado com motor Corvair 6 cilindros contapostos 3 a 3. Mas na Mil Milhas Brasileiras, quando estrearia o carro foi novamente chamado a fazer dupla com Camillo na famosa 18 e quem estreou o KG/Corvair foi seu amigo dos tempos das bandeiras, Carlos Alberto Sgarbi fazendo dupla com Jan Balder, aquele mesmo da Mil Milhas anterior, rivais na pista mas amigos fora dela.
Em 1969, aos 26 anos, abriu o primeiro auto-cine de São Paulo, que durou até 1972, em sociedade com Adilson Brunharo amigo dos tempos das bandeiras também, aí de dia trabalhava na corretora de valores do pai, na parte da manhã no pregão da bolsa e a tarde no escritório da Rua São Bento, e a noite no  Snob's auto-cine, e fim de semana corria de carro.

Estréia no 1000 Km de Brasília/6

Em fins de 68 o amigo e sócio capotou o KG que dessa forma doou o motor para o protótipo encomendado ao amigo Ricardo Divila que fez o projeto e que foi construído por Francisco Piciuto e Anésio Hernandez: o Snob’s Mk I Corvair, Divisão 5, chassi nacional com motor importado, estreou o carro em Brasília mas abandonou com o motor engripado.
Jorge Mascarenhas sofreu, em maio de 1971, um acidente com o Snob’s na saída do miolo, na primeira volta da Corrida dos Campeões,  o carro ficou totalmente destruído.
 
Sem carro, estava à caça de um para correr o 500 Quilômetros de Interlagos. O Royale era da Jolly e foi considerado "inguiável" por Piero, Zambello e Marivaldo, titulares da equipe, então Zambello disse para Celidonio: "-
Olha, tem esse carro aí, se quiser pode correr com ele."  
Celidonio sentou, saiu, e já foi tomando susto em tudo que é curva, mas logo percebeu que o carro não era "inguiável", era só muito "arisco", precisava ser tocado na "ponta das unhas". Treinou, correu e tirou terceiro, atrás de duas Porches.

Super-Vê de Eduardo Celidonio em Interlagos

Mudou-se para a cidade de Maringá no Paraná onde acabou se tornando dono de um cemitério.
Em 1974, logo no começo a Fórmula Super Vê no Brasil montou, junto com Alfredo Guaraná Menezes, a equipe "Marcas Famosas" de Fórmula Super Vê com patrocínio da "Marcas Famosas". Durou duas temporadas, em 1975 foi vice-campeão da categoria.

Em 1977, conseguiu verba para alugar um F1 e disputar o GP do Brasil. Naquela época era comum as equipes alugarem o carro reserva para pilotos locais. A Shadow tinha trazido para o Brasil três carros, e alugaram o reserva, mas Celidônio só entraria na pista para fazer o treino classificatório, o warm-up e a corrida.
Tudo acertado com a Shadow, autorização da FIA para participar, acertou a posição de banco e pedais no cockpit do Shadow. Mas na sexta-feira um motor quebrou e foi necessário recorrer ao do carro reserva. Desolado, recebeu de volta o dinheiro pago.
Depois disso passa a competir esporadicamente em provas de longa duração, sua despedida definitiva das pista foi nas Mil Milhas de 2003 a bordo de um Volkswagen Voyage, aos quase 60 anos, mas uma quebra de cambio impede terminarem a prova. 
"-
Foi divertido. Eu nunca havia pilotado neste traçado", disse.
Celidonio lembra dos tempos de bandeirinha e deixa esse recado à todos que um dia já bandeiraram:
"-
Quero aproveitar a oportunidade para agradecer à esses heróis anônimos que até hoje se renovam e continuam trabalhando, debaixo de sol, chuva ou frio, para a segurança dos pilotos e quase nunca são lembrados, o meu muito obrigado de coração a todos, principalmente alguns que são meus amigos até hoje."
Ele sabe o que diz, esteve dos dois lados da brincadeira!!

Participações em provas (com a colaboração de Ricardo Cunha)

25/02/1962 - Prêmio Victor Losacco - Interlagos/SP - Aero-Willys 2.190cc nº 39 -
18º Lugar
20/05/1962 - Festival Automobilístico ACESP - Interlagos/SP - Ferrari 500 Monza 1.995cc nº15 - 3º Lugar
08/03/1964 - GP Rogê Ferreira - Interlagos/SP - Ferrari 750TR 2.999cc nº 15 -
7º na geral e 3º na Sport
05/07/1964 - GP Vitória da Democracia - Interlagos/SP - Maserati 300S 2.989cc nº15 - 2º na geral e 1º na Sport
15/08/1964 - 1000 Quilômetros de Interlagos/SP - DKW-Vinhaes 1.080cc nº20 - c/ Nilo de Barros Vinhaes -
3º na geral e 1º na PT
07/09/1964 - VII 500 Quilômetros de Interlagos/SP - DKW-Vinhaes 1.080cc nº20 - c/ Nilo de Barros Vinhaes - 11º na geral e 1º na PT
27/09/1964 - I 250 Milhas de Interlagos/SP - Maserati 300S 2.989cc nº15 -
10º na geral e 2º na Sport
11/10/1964 - Prêmio John F. Kennedy - Interlagos/SP - Maserati 300S 2.989cc nº15 - 7º na geral e 2º na Sport
27/03/1965 - II 1600 Quilômetros de Interlagos/SP - Carretera Chevrolet/Corvette 4.500cc nº 34 - c/ Caetano Damiani -
8º na geral e 2º na TFL
23/05/1965 - III 12 Horas de Interlagos/SP - Simca Tufão 2.550cc nº07 - c/ Lauro Soares - Desclassificados
27/11/1965 - VII Mil Milhas Brasileiras - Interlagos/SP - Carretera Gordini 998cc nº 99 - c/ Adão Brito Daher e Luiz Filinto-
9º na geral e 3º na T-1.3
28/05/1966 - III 24 Horas de Interlagos/SP - Simca Rallye 2.550cc n° 82 - c/ Zoroastro Avon - 9° na geral e 5º na T+1.3
12/06/1966 - GP IV Aniversário APVC -Interlagos/SP - Ferrari/Corvette 4.500cc nº 15 -
2º na geral e na MN
27/11/1966 - VII Mil Milhas Brasileiras - Interlagos/SP - Carretera Chevrolet/Corvette 5.350cc nº 18 c/ Camillo Christófaro - 1º Lugar
19/03/1967 - IV 12 Horas de Interlagos/SP - Carretera Chevrolet/Corvette 5.350cc nº 18 c/ Camillo Christófaro -
2º na geral e 1º na TFL
11/06/1967 - III 6 Horas de Interlagos/SP - Carretera Chevrolet/Corvette 5.350cc nº 18 c/ Camillo Christófaro - 15º na geral e 12º na TFL
10/09/1967 - X 500 Quilômetros de Interlagos
/SP - Fitti-Vê - 1.192cc nº 15 - 12º Lugar
03/12/1967 - IX Mil Milhas Brasileiras - Interlagos/SP - Carretera Chevrolet/Corvette 5.350cc nº 18 c/ Camillo Christófaro - AB
18/02/1968 - Prova Extra Campeonato F-Vê - Campinas/SP - Fitti-Vê - 1.192cc nº 25 -
11º Lugar
30/06/1968 - I 500 Milhas da Guanabara/RJ - Jacarepaguá - Karmann Ghia/Corvair 2.300cc nº 115 - c/ Carlos Alberto Sgarbi - 15º na geral e 3º na PT
04/08/1968 - III 500 Quilômetros do Rio de Janeiro/RJ - Karmann Ghia/Corvair 2.683cc nº 115 -c/ Carlos Alberto Sgarbi -
3º na geral e 2º na PT
21/04/1969 - V Mil Quilômetros de Brasília/DF - Eixo Monumental - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 15 - c/ Carlos Alberto Sgarbi - AB
29/06/1969 - IV 3 Horas da Guanabara - Jacarepaguá/RJ - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 15 -
8º na geral e 6º na PT
06/07/1969 - Prova Namorados no Autódromo - Autódromo de Pinhais/PR - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 15 - 4º na geral e 3º na PT
12/12/1969 - III Mil Quilômetros da Guanabara/RJ - Jacarepaguá - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 15 -c/ Carlos Alberto Sgarbi -
4º na geral e 2º na PT
08/03/1970 - II 1500 Quilômetros
de Interlagos/SP - Carretera Chevrolet/Corvette 4.500cc nº 18 c/ Camillo Christófaro - Div. 4 - AB
15/03/1970 - Festival Brasileiro de Velocidade - Interlagos/SP - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 15 -
4º na geral e 3º na Div.4
12/04/1970 - Prêmio Tufic Scaff - Interlagos/SP - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 11 -
Div.4 - 3º Lugar
14/06/1970 - IV 12 Horas de Interlagos/SP - Carretera Chevrolet/Corvette 4.350cc nº 18 c/ Camillo Christófaro -
Div. 4 - AB
09/08/1970 - 250 Milhas de Interlagos/SP - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 11 - 5º na geral e 4º na Div.4
07/09/1970 - XI 500 Quilômetros de Interlagos/SP - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 11 -
Div.4 - 3º Lugar
11/10/1970 - 2 Horas de Velocidade - Autódromo de Pinhais/PR - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 11 - AB
25/10/1970 - GP Mackenzie - Interlagos/SP - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 11 -
12º na geral e 8º na Div.4 
14/11/1970 - Festival de Recordes - Marginal Pinheiros/SP - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 11 - 4º Lugar - 194,886 Km/h
22/11/1970 - X Mil Milhas Brasileiras - Interlagos/SP - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 11 - c/ Jorge Mascarenhas -
17º na geral e 12º na Div.4 
06/12/1970 - Copa Brasil - 1º Etapa - Interlagos/SP - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 11 - 8º Lugar
13/12/1970 - Copa Brasil - 2ª Etapa - Interlagos/SP - Snob’s Mk I/Corvair 2.683cc nº 11 -
19º Lugar
21/03/1971 - V 12 Horas de Interlagos/SP - Carretera Chevrolet/Corvette 5.359cc nº 18 c/ Camillo Christófaro - Div.5 - AB
07/09/1971 - XII 500 Quilômetros de Interlagos/SP - Royale/Alfa Romeo 1.840cc nº 28 -
Div.6 - 3º Lugar
12/11/1972 - Brasileiro Div.6 - 3ª Etapa - Interlagos/SP - Fúria/Chrysler 5.212cc nº 18 - Div.6 - 6º Lugar
08/12/1973 - XI Mil Milhas Brasileiras - Interlagos/SP - Ford Maverick 4.998cc nº 18 - c/ Camillo Christófaro -
2º Lugar
15/09/1974 - Brasileiro de Fórmula Super-Vê - 1ª Etapa - Goiânia/GO - Kaimann 1.584cc nº 19 - 7º Lugar
22/09/1974 - Brasileiro de Fórmula Super-Vê - 2ª Etapa - Brasília/DF - Kaimann 1.584cc nº 19 -
6º Lugar
13/10/1974 - Brasileiro de Fórmula Super-Vê - 3ª Etapa - Interlagos/SP - Kaimann 1.584cc nº 19 - 5º Lugar
17/11/1974 - Brasileiro de Fórmula Super-Vê - 4ª Etapa - Tarumã/RS - Kaimann 1.584cc nº 19 -
2º Lugar
24/11/1974 - Brasileiro de Fórmula Super-Vê - 5ª Etapa - Cascavel/PR - Kaimann 1.584cc nº 19 - 3º Lugar
01/12/1974 - Brasileiro de Fórmula Super-Vê - 6ª Etapa - Interlagos/SP - Kaimann 1.584cc nº 19 -
5º Lugar
16/03/1975 - Brasileiro e Paulista de Fórmula Super-Vê  - 1ª Etapa - Interlagos/SP - Kaimann 1.584cc nº 19 - 2º Lugar
06/04/1975 - Paulista de Fórmula Super-Vê - 2ª Etapa - Interlagos/SP - Kaimann 1.584cc nº 19 -
AB
04/05/1975 - Paulista de Fórmula Super-Vê - 3ª Etapa - Interlagos/SP - Kaimann 1.584cc nº 19 - AB
06/07/1975 - Brasileiro de Fórmula Super-Vê - 2ª Etapa - Tarumã/RS - Kaimann 1.584cc nº 19 -
14º Lugar
13/07/1975 - Paulista de Fórmula Super-Vê - 4ª Etapa - Interlagos/SP - Kaimann 1.584cc nº 19 - AB
10/08/1975 - Brasileiro de Fórmula Super-Vê - 3ª - Brasília/DF - Kaimann 1.584cc nº 19 -
11º Lugar
07/09/1975 - Paulista de Fórmula Super-Vê - 5ª Etapa - Interlagos/SP - Kaimann 1.584cc nº 19 - 5º Lugar
19/10/1975 - Brasileiro de Fórmula Super-Vê - 4ª Etapa - Goiânia/GO Kaimann 1.584cc nº 19 -
4º Lugar
16/11/1975 - Brasileiro de Fórmula Super-Vê - 5ª Etapa - Cascavel/PR - Kaimann 1.584cc nº 19 - 1º Lugar
07/12/1975 - Brasileiro e Paulista de Fórmula Super-Vê - 6ª Etapa - Interlagos/SP - Kaimann 1.584cc nº 19 -
1º Lugar
21/03/1976 - Brasileiro de Fórmula Volkswagen - 1ª Etapa - Interlagos/SP - Kaimann 1.584cc nº 2 - 20º Lugar
18/04/1976 - Brasileiro de Fórmula Volkswagen - 2ª Etapa - Tarumã/RS - Kaimann 1.584cc nº 2 - AB
25/04/1976 - IX Mil Quilômetros de Brasília/DF - Autódromo - Ford Maverick 4.950cc nº 21 - c/ Marco Emílio Pires - T+1.3 - 9º Lugar
23/05/1976 - Brasileiro de Fórmula Volkswagen - 3ª Etapa - Interlagos/SP - Kaimann 1.584cc nº 2 - AB
06/06/1976 - Brasileiro Div.1 - 2ª Etapa - Cascavel/PR - Ford Maverick 4.950cc nº 22 - c/ Bob Sharp - T+1.3 - 2º Lugar
04/07/1976 - 6 Horas de Interlagos/SP - Div.1 - Ford Maverick 4.950cc nº 21 - c/ Constantino Andrade - T+1.3 - 7º Lugar
10/10/1976 - 4 Horas de Tarumã/RS - Ford Maverick 4.950cc nº 21 - c/ Cláudio Mueller -
T+1.3 - 9º Lugar
24/04/1977 - Brasileiro de Fórmula Volkswagen - 1ª Etapa - Interlagos/SP - Polar 1.584cc nº 1 - 9º Lugar
18/09/1977 - Brasileiro de Fórmula Volkswagen - 7ª Etapa - Jacarepaguá/RJ - Polar 1.584cc nº 15 - 6º Lugar
31/07/1983 - 12 Horas de Goiânia/GO - Chevrolet Chevette 1.598cc nº 66 - c/ Edgard Vaz -
ND
04/09/1983 - XIII Mil Quilômetros de Brasília/DF - Autódromo - Chevrolet Chevette 1.598cc nº 90 - c/ Edgard Vaz - 51º Lugar
12/11/1983 - 12 Horas de Interlagos/SP - Chevrolet Chevette 1.598cc nº 66 - c/Edgard Vaz -
ND
09/06/1984 - 6 Horas de Interlagos/SP - Chevrolet Chevette 1.598cc nº 90 - c/ Edgard Vaz - 16º Lugar
24/06/1984 - V 500 Quilômetros de Brasília/DF - Autódromo - Chevrolet Chevette 1.598cc nº 90 - c/ Edgard Vaz -
17º Lugar
05/08/1984 - 12 Horas de Goiânia/GO - Chevrolet Chevette 1.598cc nº 90 - c/ Edgard Vaz - 52º Lugar
25/01/2003 - XXXI Mil Milhas Brasileiras - Interlagos/SP - VW Voyage 1.984cc nº 93 - c/ Gilberto Nascimento de Lima e Luiz M. dos S. Rodrigues -
AB (58º pelo número de voltas)


VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA
ou
VOLTAR À PÁGINA INICIAL