Uma visão dos nossos históricos anos sessenta e um pouco antes

Voltar  para  Página Inicial

Ir  para  "Lendas e histórias"

Aguinaldo de Goes Aldo Costa Alfredo Santilli Amauri Mesquita Antonio Carlos
Aguiar
Arlindo Aguiar Aroldo Louzada Bica Votnamis
Bird Clemente Bob Sharp Breno Fornari Caetano Damiani Camillo Christofaro Celso Lara Barberis Christian Bino Heins Ciro Cayres
Domingos Papaleo Eduardo Celidonio Emerson Fittipaldi Emilio Zambello Ênio Garcia Eugênio Martins Francisco Lameirão Fritz D'Orey
Graziela Fernandes Jan Balder Jayme Pistili Jayme Silva Jorge Lettry José Tôco Martins Luiz Americo
Margarido
Luiz Carlos Valente
Luiz Pereira Bueno Luiz Valente Marinho Miguel Crispim Nelson Brizzi Nicola Papaleo Nilo de Barros
Vinhaes
Norman Casari
Orlando Menegaz Paschoal
Nastromagario
Pedro Carneiro
Pereira
Piero Gancia Raphael Gargiulo Ricardo Rodrigues
de Moraes
Roberto Gallucci Roberto Gomez
Salvador Cianciaruso Toni Bianco Toninho Martins Victor Losacco Victorio Azzalin Vitório Andreatta Waldemar Santilli Zoroastro Avon
Pioneiros:
Benedicto Lopes Chico Landi Chico Marques Gino Bianco Hermano da Silva Ramos Irineu Correa Manuel de Teffé Nascimento Junior
Norberto Jung Villafranca            

Página acrescentada em 02 abril de 2005. 
 
Vitório Andreatta
por Paulo Roberto Peralta

Vitório e Catharino

O automobilismo gaúcho sempre foi muito pujante, ativo, e gerou alguns dos melhores pilotos do Brasil, cada um à sua época: Norberto Jung, Diogo Elwanger, Oscar Bins, Breno Fornari e os irmãos Catharino e Julio Andreatta, e nos anos sessenta: Vitório Andreatta. Nascido em 11 de janeiro de 1942, em Porto Alegre (RS), filho de Catharino e sobrinho de Julio, não podia ser diferente, assim que completou 18 anos aprendeu a pilotar com o pai e logo após já estreou em competições, e essa estréia foi com um Renault Dauphine em Pelotas, com 19 anos de idade. 

Estréia nas pistas 1961

Com carreteras sua primeira corrida foi em 62 com uma Chevrolet/Corvette numa prova entre Porto Alegre e Torres. Sua primeira vitória foi num festival de recordes em agosto de 63 no qual bateu uma marca que pertencia à seu pai, sua média foi de 196,77Km/h, a de seu pai era de 193 Km/h. a nível nacional. 

Estréia na equipe Willys
(entre Luiz Pereira Bueno e Wilson Fittipaldi Jr.)

Em 63 passou a correr pela famosa equipe Willys, de fábrica, e já na estréia venceu a prova 500 Milhas de Porto Alegre ao lado de Wilsinho Fittipaldi. Ou seja, sua carreira avançava tão rápida quanto ele era nas pistas.
Em 64 foi um dos pilotos da equipe Willys que participaram, entre 26 de outubro e 16 de novembro, da prova de resistência do Renault Gordini em Interlagos onde foram batidos e estabelecidos diversos recordes de distancia e tempo de permanência na pista: rodaram 51233 Km em 22 dias na média de 97,03 Km/h.

Mil Milhas/1965
Vitório olhando desolado o carro
500 Km de Porto Alegre/68

Diversas provas, disputou correndo contra o pai e/ou o tio, outras, correu em parceria com o pai, tri-campeão da Mil Milhas Brasileiras - Interlagos/SP (56, 58 e 59), todas em parceria com Breno Fornari
 

Gov. Leonel Brizola entrega troféu
GP Estrada da Produção/63

Em 1965 Catharino queria encerrar suas participações na prova correndo em parceria com o filho, e vencendo é claro. Mas  pela manhã, já ocupando o primeiro lugar e com boas chances de vitória, uma falha mecânica os tirou da prova.
Em 1971 abandonou as competições na prova 500 Km de Porto Alegre no autódromo de Tarumã, autódromo esse que em dezembro de 2000 passou a se chamar "Circuito Catharino Andreatta", e foi ele quem descerrou a placa
comemorativa, em uma justa homenagem à seu pai. 
Depois de largar as provas e as pistas continuou envolvido com carros: era dono de um posto de combustíveis em Porto Alegre que tinha o nome de seu pai e era o local onde guardava seus troféus e relíquias daqueles tempos.
Apesar de ter encerrado sua carreira em 1971 Vitório participou com um Opala da prova de inauguração do Autódromo de Cascavel em abril de 1973, chegando em quarto lugar, essa foi realmente sua ultima corrida.
Em sua última entrevista à uma revista, ao ser questionado se tivera um ídolo, respondeu:                              
"- Um ídolo?  Meu pai! Ele foi campeão em uma época em que não havia pneus especiais e freios ABS. Meu pai tinha técnica e garra, qualidades que julgo necessárias em um vencedor. E ele foi."
Casado, tinha três filhas. Em 9 de fevereiro de 2003 um câncer o venceu, aos 61 anos de idade.

Participações em provas  (com a colaboração de Paulo Roberto Renner - RS)

26/11/1961 - IV Circuito “Cidade de Pelotas” /RS - Renault Dauphine n° 53 - 845cc. - Classif. não lembrada (estréia como piloto)
03/06/1961 - II 24 Horas de Interlagos - com Aldo Costa - Simca Chambord n° 33 - 2.432cc. - 6° lugar
04/03/1962 - I Prova Porto Alegre-Torres/RS - Carretera Chevrolet/Corvette n° 4 - 4.500 cc. -
2° lugar(1ª corrida de carretera)
06/05/1962 - I 12 Horas de Porto Alegre/RS - Circuito da Cavalhada - com Clóvis Moraes - Renault Dauphine 845cc - Abandono
23/09/1962 - I Circuito da Pedra Redonda - Porto Alegre/RS - Carros Nacionais - Renault Dauphine 845cc. - 2º lugar

14/10/1962 - IV Quilômetro de Arrancada de Porto Alegre/RS - Avenida Farrapos - Carretera Chevrolet n° 2 - 4.500 cc. - 2° lugar
18/11/1962 - I Festival de Recordes - Guaíba/Camaquã/RS - Carretera Ford n° 6 - 4.200cc. -
1° lugar
27/01/1963 - G. P. Estrada da Produção - Carazinho/Porto Alegre/RS - - Carretera Ford n° 4 - 4.200cc. - 1° lugar
23/11/1963 - I 1600 Quilômetros de Interlagos - com Antonio Tergolina - Carretera Ford n° 6 - 4.200cc. -
5° na geral e 4° na cat.TFL
15/12/1963 - II 500 Milhas de Porto Alegre/RS - Circuito da Cavalhada - com Wilsinho Fittipaldi - Willys Interlagos n° 21 - 998cc. - 1° lugar (estréia na equipe Willys)
16/02/1964 - III Circuito da Cidade de Torres/RS - Renault 1093 - 845cc. - 4° na geral e 2° na cat. T-850
24/05/1964 - II 12 Horas de Brasília DF - Trampolim do Eixo - com Rodolfo Olival Costa - Willys Interlagos n° 21 - 998cc. - 4° na geral e 3° na cat. T-1.3
15/08/1964 - I Mil Quilômetros de Interlagos - com Catharino Andreatta - Carretera Chevrolet n° 2 - 4.800cc. - 12º na geral e 9º na cat. TFL

23/08/1964 - II Festival de Records - Guaíba/Pelotas/RS - Carretera Chevrolet n° 78 - 4.800cc - 2° lugar
30/08/1964 - III 3 Horas de Velocidade - Interlagos - Renault 1093 n° 41 - 845cc. -
7° na geral e 2° na cat. T- 850
18/10/1964 - I 500 Quilômetros da Guanabara/RJ - Barra da Tijuca - com José Carlos Pace - Willys Interlagos n° 21 - 998cc. - 2° na geral e 2° na cat. T-1.3
27/03/1965 - II 1600 Km de Interlagos - com Catharino Andreatta - Carretera Chevrolet n° 2 - 4.500cc. - 20º na geral e 8º  na cat, TFL
26/04/1965 - III 12 Horas de Brasília/DF - Trampolim do Eixo - com Carol Figueiredo e José Carlos Pace - Willys Interlagos n° 12 - 998cc. - 7° na geral e 3° na cat. T-1.3
27/11/1965 - VII Mil Milhas Brasileiras - Interlagos/SP - com Catharino Andreatta - Carretera Chevrolet n° 2 - 4.500cc. -
Abandono - Quebra do setor de direção. 27° na geral e 13° na cat. TFL (pelo número de voltas)
23/01/1966 - XII Prova Antoninho Burlamaque/RS - Gravataí/Capão da Canoa - Carretera Chevrolet n° 2 - 4.800cc. - 1° lugar
11/08/1968 - VI 500 Quilômetros de Porto Alegre/RS - Circ. Pedra Redonda - Carretera Ford n° 4 - 4.200cc. - 2º lugar
22/12/1968 - III 12 Horas de Porto Alegre/RS - Circuito da Cavalhada - com Catharino Andreatta - Ford Corcel Bino n° 2 - 1.440cc. - 7º na geral e 3º na cat. T-1.6
27/07/1969 - Rodovia Presidente Kennedy - Lageado/RS - Ford Corcel Bino n° 2 - 1.440cc. - 11° na geral e 2° na cat. T-1.6
03/01/1971 - 3ª Etapa do Campeonato Gaúcho (70) - 1301 a 1600 - Autódromo de Tarumã/RS - VW Sedan n° 2 - 1.584cc. - 3° lugar
18/03/1971 - 4 Horas de Tarumã/RS - com Maurício Rosemberg - VW Sedan n° 2 - 1.584cc. - 2° na geral e 1° na cat. T-1.6
06/06/1971 - 3ª Etapa do Campeonato Gaúcho (71)  - Tarumã/RS - VW Sedan n° 2 - 1.584cc. - cat. T-1.6 - 2° lugar
26/09/1971 - IV 12 Horas de Porto Alegre/RS - Autódromo de Tarumã - com Vladimir Soares - VW Sedan n° 2 - 1.584cc. - 8° na geral e 6° na cat. T-1.6

17/10/1971 - 500 Quilômetros de Porto Alegre/RS - Autódromo de Tarumã - com Vladimir Soares - Div. 3 - VW Sedan nº 2 - 1.584cc. - Quebra da caixa de câmbio. (última da carretera)
22/04/1973 - Inauguração do Autódromo de Cascavel/PR - Div. 3 - Chevrolet Opala 3.769cc - 4° lugar


VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA
ou
VOLTAR À PÁGINA INICIAL