Uma visão dos nossos históricos anos sessenta e um pouco antes

Voltar  para  Página Inicial

Ir  para  "Lendas e histórias"

Pilotos:
Agnaldo de Goes Aldo Costa Alfredo Santilli Amauri Mesquita Antonio C. Aguiar Arlindo Aguiar Aroldo Louzada Bica Votnamis
Bird Clemente Bob Sharp Breno Fornari Caetano Damian Camillo Christofaro Carlos Sgarbi Catharino Andreatta Celso L. Barberis
Christian Bino Heins Ciro Cayres Domingos Papaleo Eduardo Celidonio Emerson Fittipaldi Emilio Zambelo Ênio Garcia Eugênio Martins
Francisco Lameirão Fritz D'Orey Graziela Fernandes Haroldo Vaz Lobo Henrique Casini Jan Balder Jaime Pistili Jayme Silva
José Tôco Martins Júlio Andreatta Luiz A. Margarido Luiz Carlos Valente Luiz Pereira Bueno Luiz Valente Marinho Nicola Papaleo
Nilo de Barros Vinhaes Norman Casari Orlando Menegaz Nastromagario Pedro C. Pereira Piero Gancia Raphael Gargiulo Ricardo Rodrigues de Moraes
Roberto Gallucci Roberto Gomez Salvador Cianciaruso Toninho Martins Victorio Azzalin Vitório Andreatta Waldemar Santilli Zoroastro Avon
Preparadores e/ou construtores:
Anísio Campos Jorge Lettry Miguel Crispim Nelson Brizzi Toni Bianco Victor Losacco    
Pioneiros:
Ângelo Juliano Benedicto Lopes Chico Landi Chico Marques Gino Bianco Hermano da Silva Ramos Irineu Correa João R. Parkinson
Manuel de Teffé Nascimento Junior Norberto Jung Sylvio A. Penteado Villafranca      

 

Página acrescentada em 23 de fevereiro de 2005.  Atualizada em agosto de 2020.

Jaime Pistili
 (Jaime Wilson Pistili)
por Paulo Roberto Peralta
 

Jaime e Conceição - 2002

Nascido no bairro de Pinheiros em São Paulo (SP) no dia 28 de agosto de 1936, onde passou toda a infância e juventude. Começou a correr em 1965 com 29 anos e nessa época era caminhoneiro e comerciante junto com seu avô no Mercado Municipal de Pinheiros, também já era casado com Dna. Conceição Barreto, com quem teve dois filhos: Mariângela e Sérgio.

Piero Gancia entregando o troféu de
Campeão Paulista de Estreante e Novatos

Em 1965 possuía um FNM/JK de uso pessoal, e quando este apresentou um problema mecânico levou-o para consertar na oficina de Camillo Christofaro no bairro do Canindé, de quem era fã, lá durante uma conversa Camillo lançou um desafio e fizeram uma aposta (clique e veja a história), em função disso inscreveu o carro pela primeira vez, correu e ganhou a prova; a aposta, e também o vírus da velocidade. Foi Campeão Paulista de Estreantes e Novatos daquele ano.

1965 - Estréia na Prova do 3° Aniversário a APVC
Curva do Pinheirinho, à direita, o bandeirinha
.

Jayme iniciou mo automobilismo brasileiro num momento muito especial, a chegada dos automóveis nacionais às provas automobilísticas, nunca correu com carretera, mas correu contra elas em diversas ocasiões.
Desde a primeira corrida correu com o suporte da Equipe Lobo, de Camillo Christofaro, até 1966 quando passou a correr com os carros da Equipe Jolly-Gancia.

Mil Milhas Brasileiras  de 1965

Ainda em 1965 depois de correr apenas 2 provas participou da "VII Mil Milhas Brasileiras" em dupla com Leonardo Campana no FNM/JK e fizeram bonito, disputando contra carreteras mais potentes chegaram em 3º lugar na geral e 1º na categoria.

Menos de um mês depois participaram da prova “II 250 Milhas de Interlagos”, que teve Eduardo Celidonio, membro da APVC, como Diretor de Prova. Ela foi realizada em sentido horário (inverso ao habitual), em parceria com Leonardo Campana que era quem dirigia quando tiveram um pneu estourado no “Bico de Pato” a duas voltas do final, os mecânicos foram trocar mas para não carregar o pneu, o soltaram morro abaixo e o pneu perdeu-se no mato do outro lado da pista, não houve tempo de buscar outro e a classificação foi em função do número de voltas completadas (clique e leia história completa)  

1965 - Largada da 250 Milhas de Interlagos 250 Milhas de Interlagos - Pista no sentido inverso 1966 - 24 Horas de Interlagos

1966, repetindo a parceria com Leonardo Campana participou em agosto da "III 24 Horas de Interlagos" (maio), mas por quebra mecânica abandonaram a prova. Logo depois (julho) participou da prova "Aniversário do ACESP", mas não foi bem, teve inclusive uma derrapada.
Depois de quase três meses (agosto) participou, já sem o apoio da Equipe Lobo, da prova "VI Circuito de Piracicaba", não consegui informações da prova e do resultado. No mesmo mês estreou na Equipe
Jolly-Gancia em uma corrida no autódromo de Jacarepaguá na prova "3 Horas de Velocidade" usando uma Alfa Romeo Giulia da equipe, já na semana seguinte correu em Interlagos a prova "V 3 Horas de velocidade" (Semana da Velocidade), as duas provas com resultados razoáveis (6º e 15º).
Na prova seguinte da Semana da Velocidade, "IX 500 Quilômetros de Interlagos", estava inscrito com a Alfa Romeo Giulia mas acabou não largando, a roda dianteira direita pegava no pára-lamas, rasgaria o pneu.
Em novembro parece que estava inscrito com a Alfa Giulia para a "VIII Mil Milhas Brasileiras", aquela prova épica vencida por Camillo Christofaro e Eduardo Celidonio, mas não consegui noticia confirmando se estavam realmente inscritos e se largaram e/ou terminaram, e se terminaram em que posição chegaram.

Em 1967, ainda correndo pela equipe Jolly-Gancia fez uma única prova, a “III 6 Horas de Interlagos” em parceria com Felice Albertini, que era nada mais nada menos do que o motorista particular no dia-a-dia de Piero Gancia, mas que vez ou outra se transformava em piloto de competição. Foram bem, 6º lugar.

1966 - Prêmio Aniversário ACESP
Derrapada na curva do "S" (antiga)
1966 - II 3 Horas da Guanabara 1967 - 6 Horas de Interlagos com Alfa Giulia

1970
1500 Quilômetros de Interlagos com Alfa GTA

Só voltou a correr em 1970, quando na prova “II 1500 Quilômetros de Interlagos” em dupla com Leonardo Campana, quando obteve um excelente resultado, 3º lugar, para encerrar bem sua curta carreira, aos 33 anos e 7 meses de idade.

Alguns anos após sua última prova, diz que voltou a fazer uma corrida, em 16 de março de 1975 com um Maverick V8 da Escuderia Lobo, mas que numa saída de pista na curva do Sol, (pista antiga), o carro ficou enroscado no alambrado e houve um principio de incêndio. Não consegui nenhuma noticia que confirme isso, nesse dia aconteceu uma prova que valia pela 1ª etapa do Paulista e do Brasileiro de Formula Super Ve, com duas prova preliminares: 1ª etapa do Campeonato Brasileiro e Paulista da Divisão 4 e também a 1ª etapa do Paulista de Turismo Divisão 1 acima de 1.600cc, se aconteceu nessa prova foi essa então sua ultima participação em automobilismo.

Largou o automobilismo de competição, mas continuou em uma atividade ligada aos automóveis, entre 1973 e 1997 foi proprietário da “Recuperadora Minuano de Pneus”. Após a venda da recauchutadora passou para o ramo hoteleiro tornando-se um empresário de sucesso em Pindamonhangaba (SP), apesar disso continuou morando na zona oeste de São Paulo, na região de Pinheiros.
Agora é seu filho Sergio quem participa, esporadicamente, de provas automobilísticas.

Participações em provas (o que foi possível levantar por recortes e revistas)  Brasileiro e Paulista de Fórmula Super-Vê  - 1ª Etapa

24/07/1965 - Prova 3° Aniversário da A.P.V.C. - Interlagos/SP - FNM JK 2000 n° 5 (Equipe Lobo) - 1° Lugar (estréia)
10/10/1965 - Festival Interclubes - Interlagos/SP - FNM JK 2000 n° 5 (Equipe Lobo) -
10º na geral e 4º na cat.
27/11/1965 - VII Mil Milhas Brasileiras - Interlagos/SP - FNM JK 2000 n° 5 (Equipe Lobo) Com Leonardo Campana Filho - 3° Lugar na geral e 1° Lugar entre os carros nacionais.
19/12/1965 - 250 Milhas de Interlagos/SP - FNM JK 2000 n° 5 (Equipe Lobo) – Com Leonardo Campana Filho
- 7° Lugar
Esta prova foi disputada no sentido inverso da pista.
28/05/1966 - III 24 Horas de Interlagos/SP - FNM JK 2000 n° 5 (Equipe Lobo) – Com Leonardo Campana Filho - AB - Quebra mecânica.
03/07/1966 - Prêmio Aniversário ACESP - FNM JK 2000 n° 5 (Equipe Lobo) - ND.
14/08/1966 - VI Circuito de Piracicaba/SP 1966 - Circuito de Piracicaba/SP - FNM JK 2000 n° 5 - ND
28/08/1966 - 3 Horas de Velocidade – Jacarepaguá/RJ - Alfa Romeo Giulia n° 5 (Equipe Jolly-Gancia) – 6° na geral e 2° Cat. T+1.3
04/09/1966 - V 3 Horas de Velocidade – Interlagos/SP - Alfa Romeo Giulia n° 5 (Equipe Jolly-Gancia) -
15º na geral
07/09/1966 - IX 500 Quilômetros de Interlagos/SP - Alfa Romeo Giulia n° 5 (Equipe Jolly-Gancia) -
Não largou
11/06/1967 - 6 Horas de Velocidade -Interlagos/SP - Alfa Giulia n° 27 (Equipe Jolly-Gancia) Com Felice Albertini -
6° Lugar  
                                Reformas em Interlagos - 1968/69
08/03/1970 - 1500 Quilômetros de Interlagos/SP - Alfa GTA n° 27 (Equipe Jolly-Gancia) - Com Leonardo Campana Filho -
3° Lugar

 


VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA
ou
VOLTAR À PÁGINA INICIAL