Uma visão dos nossos históricos anos sessenta e um pouco antes

Voltar  para  Página Inicial

Ir  para  "Lendas e histórias"

Pilotos:
Agnaldo de Goes Aldo Costa Alfredo Santilli Amauri Mesquita Antonio C. Aguiar Arlindo Aguiar Aroldo Louzada Bica Votnamis
Bird Clemente Bob Sharp Breno Fornari Caetano Damian Camillo Christofaro Carlos Sgarbi Catharino Andreatta Celso L. Barberis
Christian Bino Heins Ciro Cayres Domingos Papaleo Eduardo Celidonio Emerson Fittipaldi Emilio Zambelo Ênio Garcia Eugênio Martins
Francisco Lameirão Fritz D'Orey Graziela Fernandes Haroldo Vaz Lobo Henrique Casini Jan Balder Jaime Pistili Jayme Silva
José Tôco Martins Júlio Andreatta Luiz A. Margarido Luiz Carlos Valente Luiz Pereira Bueno Luiz Valente Marinho Nicola Papaleo
Nilo de Barros Vinhaes Norman Casari Orlando Menegaz Nastromagario Pedro C. Pereira Piero Gancia Raphael Gargiulo Ricardo Rodrigues de Moraes
Roberto Gallucci Roberto Gomez Salvador Cianciaruso Toninho Martins Victorio Azzalin Vitório Andreatta Waldemar Santilli Zoroastro Avon
Preparadores e/ou construtores:
Anísio Campos Jorge Lettry Miguel Crispim Nelson Brizzi Toni Bianco Victor Losacco    
Pioneiros:
Ângelo Juliano Benedicto Lopes Chico Landi Chico Marques Gino Bianco Hermano da Silva Ramos Irineu Correa João R. Parkinson
Manuel de Teffé Nascimento Junior Norberto Jung Sylvio A. Penteado Villafranca      

 

Página acrescentada em 16 de abril de 2005.
 

Luiz Carlos Valente 
por Paulo Roberto Peralta

Luiz Carlos e Peralta/2005

Nasceu no bairro do Sumaré em São Paulo no dia 22 de maio de 1943, passou sua infância e adolescência entre o bairro e o autódromo de Interlagos vendo o pai, Luiz Valente, disputar corridas com os "charutinhos" (monopostos) da categoria Mecânica Nacional, era o seu mais animado torcedor, incentivador e colaborador.

1958 - Equipe “Duchen” - Mil Milhas
Da esq. para dir.: Higa e Arnaldo, mecânicos, Luiz Carlos (macacão preto), Mario (tio) e Ivo (irmão).

1963 - Nova carretera Ford 1934 equipada com motor do caminhão F-600

Tomou gosto por carros e mecânica e já aos 15 anos foi trabalhar na oficina da "Biscoitos Duchen" junto com o pai, assim poderia aprender mais e se desenvolver, e ainda fazendo o que mais gostava: participar do preparo dos carros e ajudar a equipe nos boxes das competições. Ficou por oito anos na "Biscoitos Duchen", de onde saiu em 1966.

Em 1963, com 20 anos, quando seu pai comprou a carretera Ford 1934 do mecânico de Justino de Maio ajudou na preparação do carro, instalaram carburador Quadrijet, comando de válvulas de competição e um balanceamento super bem feito, e foi com ele que estreou como piloto de competição, dividindo com o pai a condução da nova carretera na prova "1600 Quilômetros de Interlagos", chegando em 11º lugar na geral, nada mal para um estreante correndo contra os “feras” das carreteras e as equipes de fábrica.

1964 - Chegada do GP Roge Ferreira

Pódio do GP Rogê Ferreira:
Luiz Carlos (3º lugar), Caetano Damiani (1º lugar) e Emilio Zambello (2º lugar).

Em 1964 participou de três provas com a carretera, inclusive o “GP Rogê Ferreira” onde Caetano Damiani retornava às competições estreando a famosa carretera nº 34, foi segundo, perdendo apenas para Caetano e superando ninguém menos que Emilio Zambello, que ficou em terceiro.
Depois, mais experiente, correu pela primeira vez com a Alfa Romeu/Corvette de seu pai, carro da categoria Mecânica Nacional, "Prova John Kennedy" e saiu-se muito bem, uma terceira colocação.

Continuou competindo em 1965. Na segunda edição da prova "1600 Quilômetros de Interlagos” no ano de 1965, correndo novamente em parceria com o pai, teve o cubo da roda quebrado e perdeu a roda, na tentativa de chegar aos boxes para consertar acabou amassando o tambor de freio de tanto arrastar no chão, o que acabou causando um atraso ainda maior, pois precisou ser trocado, e estava muito quente.

1965 - Chegada da I Prova Aniversário APVC

Quatro meses depois participou, da "Prova Aniversário do APVC" com a caretera Ford chegando em 6º lugar, o vencedor foi Caetano Damiani com um motor Corvette de 4500cc, e Camillo Christofaro, o "Lobo do Canindé" chegou em 4º lugar com um motor Corvette de Corvette 4.343cc.
Novamente com a Alfa Romeu/Corvette participou no "Festival Interclubes" onde chegou em 2º lugar na prova de Mecânica Nacional, perdendo apenas para Camillo Christofaro que venceu a prova, mas vencendo Antonio Carlos Aguiar que ficou com a 3ª colocação.

1966 - Sua última prova foi aos 23 anos de idade, a “VII Mil Milhas Brasileiras” em nova parceria com seu pai, Luiz Valente com a carretera Ford
Um ano depois saiu da "Duchen" e não competiu mais pois não tinha carro de corrida, usava os da equipe, por isso sua carreira automobilística foi curta. Após a saída comprou um posto de combustíveis em sociedade com um dos irmãos, no bairro de Vila Guilherme em São Paulo, pouco tempo depois, com quase 24 anos de idade, casou-se e desse casamento nasceu um casal de filhos.

Como gostava mesmo era de mecânica, vendeu o posto e foi trabalhar em oficinas, trabalhou em três até resolver abrir a sua própria na Rua Harmonia no bairro de Vila Madalena em São Paulo, onde cuidava de consertos comuns, para clientes comuns e também funilaria e pintura, nada de carros de corrida, apesar de ainda gostar muito isso já era passado. Após alguns problemas se desinteressou pela oficina e vendeu, comprando em seguida um táxi, só para ficar em atividade até se aposentar.
Saindo a aposentadoria mudou-se para a Praia da Gaivota em Itanhaem (SP), mas não abandonou a casa no bairro paulistano de Sumaré, para onde vinha frequentemente visitar o pai, Luiz Valente, que faleceu em 4 de fevereiro de 2010 aos 99 anos de idade.
Sua vida profissional foi toda voltada para a mecânica e atividades ligadas aos automóveis.



Carreira de Luiz Carlos Valente (Com a colaboração de Napoleão Ribeiro)

24/11/1963 -
1600 Quilômetros de Interlagos/SP - Carretera Ford/F-600 n° 22 - Com Luiz Valente - 11° na geral e 8° na Cat. TFL
08/03/1964 - G.P. Rogê Ferreira - Interlagos/SP - Carretera Ford/F-600 n° 22
- 2° Lugar
26/04/1964 -
I Prêmio Constantino Cury - Interlagos/SP - SP - Carretera Ford/F-600 n° 22 - Abandono por quebra mecânica
05/07/1964
- G.P. Vitória da Democracia - Interlagos/SP - Carretera Ford/F-600 n° 22 - 5° Lugar
11/10/1964 - Prova John Kennedy - Interlagos/SP - Alfa Romeo/Corvette n° 22 (Mecânica Nacional) - 3° Lugar

27/03/1965 -
1600 Quilômetros de Interlagos/SP - Carretera Ford/F-600 n° 22 - Com Luiz Valente - 29° na geral e 13° na Cat. TFL
25/07/1965 - I Prova Aniversário APVC - Interlagos/SP - Carretera Ford/F-600 n° 22 - 6° Lugar
10/10/1965 - Festival Interclubes - Interlagos/SP - Alfa Romeo/Corvette n° 22 (Mecânica Nacional) - 2° Lugar
27/11/1965 - VII Mil Milhas Brasileiras - Interlagos/SP - Carretera Ford/F-600
n° 22 - Com Luiz Valente - 10° na geral e 7° na Cat. TFL


VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA
ou
VOLTAR À PÁGINA INICIAL